PAGAR O PATO??? Conta de luz BEM MAIS CARA em 2017 , 62 bilhões em dividas do governo e bandeira amarela

Março terá bandeira amarela e cobrança extra na conta de luz, informa Aneel

 

AGência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (24) que os consumidores de energia voltarão a pagar taxa extra na conta de luz em março. A bandeira tarifária estava verde desde dezembro, ou seja, sem cobrança extra na conta.

Isso porque, no próximo mês, estará em vigor a bandeira tarifária amarela, o que significa a cobrança de R$ 2 a cada 100 quilowatts/hora (kWh) consumidos.

“No mês de março a previsão das vazões que chegam nos reservatórios das hidrelétricas ficou abaixo da expectativa anterior, o que levou a indicação de maior geração termelétrica como medida para preservar os níveis de armazenamento e garantir o atendimento à carga do sistema”, informou a agência.

O sistema das bandeiras tarifárias criou uma cobrança extra nas contas de luz que é aplicada sempre que o custo de geração de energia no país sobe. Isso acontece quando é necessário ligar mais usinas termelétricas, que geram energia mais cara.

Custo da geração de energia

O acionamento das bandeiras depende do custo de geração da energia, ligado ao acionamento das usinas térmicas.

Quando há pouca ou nenhuma necessidade de geração de energia por termelétricas, a bandeira fica verde e não há cobrança extra. Se essa necessidade aumenta um pouco, a bandeira fica amarela, e passam a ser cobrados R$ 2 dos consumidores a cada 100 kWh consumidos.

Quando o custo sobe muito, a bandeira, então, fica na cor vermelha e pode variar entre dois patamares. A cobrança extra nas contas de luz varia de R$ 3 a R$ 3,50 para cada 100 kWh usados.

G1.

Conta de luz vai ficar mais cara com indenização a transmissoras

 

Edição do dia 22/02/2017

22/02/2017 08h26 – Atualizado em 22/02/2017 11h01

Conta de luz vai ficar mais cara com indenização a transmissoras

Para governo federal pagar os R$ 62,2 bilhões que deve, reajuste médio para o consumidor será de 7,17%. Em alguns casos, pode ser ainda maior.

Como o Bom Dia Brasil antecipou em janeiro, a conta de luz vai subir este ano. E o principal motivo é uma indenização bilionária que o governo federal vai pagar para empresas transmissoras de energia. Essa é uma herança do governo Dilma. Vamos entender por que é que sobrou para o consumidor:

A indenização é de R$ 62,2 bilhões. Foi acertada em 2012 e se refere a investimentos feitos pelas empresas transmissoras de energia que não foram pagos até hoje.

Essa conta vai levar 8 anos para ser quitada.

E agora, em 2017, o reajuste médio para o consumidor será de 7,17%. Em alguns casos, o reajuste pode ser ainda maior.

Nos últimos 4 anos, a conta de luz sofreu fortes variações.

Em 2012, o governo reduziu o valor da conta em 20% – em uma época em que os reservatórios das hidrelétricas estavam em baixa.

Em 2013, nova queda de 15,66% – e a seca apertou ainda mais. Tudo isso fez a conta disparar em 2014: alta de 17,06%. E foi ainda pior em 2015: a alta bateu os 51%.

No ano passado, quando a forte estiagem deu um alívio: o consumidor sentiu uma redução de 10,66% na conta de luz.

O reajuste recebeu críticas e a Aneel explicou que o aumento pode ser ainda maior, dependendo de onde o consumidor mora.

G1.

Compartilhe

Copyright © Guia BrasilNet - Guia BrasilNet trás Busca,Empresas,Serviços, Notícias, Humor, Dicas, Promoções, Oportunidades e Negócios de Minas Gerais