CAMPEONATO BRASILEIRO – Galo goleia o Flamengo e Cruzeiro sai do jejum

galo_vence_flamengo_guiaminas_uai

Futebol vistoso, vibrante e eficiente. O Atlético, enfim, voltou a protagonizar uma grande atuação no Campeonato Brasileiro. E sobrou para o Flamengo, um rival valente. Depois de entrar pressionado em campo por causa da vitória do líder Corinthians sobre o Santos, por 2 a 0, o Galo deu a resposta: 4 a 1 sobre os cariocas. Uma vitória incontestável, conquistada na categoria do argentino Dátolo, autor de três assistências e dono de uma ‘pintura’.

O resultado alimenta o sonho do clube mineiro de brigar pelo título até o fim. Agora, o Galo foi a 52 pontos, mantendo a diferença de cinco pontos para o Corinthians. Na próxima rodada, domingo, às 16h, o Atlético visita o Joinville, em Santa Catarina. No mesmo dia e horário, o Flamengo encara o Vasco.

Antes de os jogadores entrarem em campo, o gramado do Horto foi palco para uma manifestação de paz.
  Refugiados sírios abrigados na capital mineira entraram em campo com bandeiras brancas representando a paz, faixas de agradecimento ao Brasil e pedidos de paz na Síria.

Gols e muita emoção

A partida começou movimentada. Atlético e Flamengo buscaram o gol desde o primeiro minuto. Tecnicamente, sobrou qualidade. Jogadas concatenadas e lances de efeito de ambos os lados. Os cariocas tiveram a primeira grande chance da partida. Precisando da vitória para voltar ao G4, o Rubro-Negro não se intimidou com o Independência lotado. Logo aos oito minutos, Marcelo Cirino recebeu lançamento nas costas da defesa, driblou Victor, que derrubou o flamenguista. Na cobrança, Alan Patrick foi barrado pelo goleiro alvinegro. Victor, aliás, recebeu placa comemorativa antes do embate contra os cariocas pelos 200 jogos com a camisa alvinegra, marca alcançada na partida contra o Santos, na última quarta-feira.

A resposta do Atlético não tardou. Aos 16 minutos, em chegada rápida pela esquerda, Dátolo cruzou, o zagueiro Marcelo se atrapalhou e mandou a bola para o fundo das redes: 1 a 0. O gol não abalou o Flamengo, que foi para cima. Em bela trama ofensiva, Canteros, no flanco direito, acionou Paulinho na grande área. O meia pegou de primeira, a bola desviou no lateral Marcos Rocha e empatou: 1 a 1.

O jogo seguiu equilibrado após o gol rubro-negro. Se o ataque dos cariocas insistia de um lado, os mineiros respondiam do outro. Quem esteve abaixo do esperado foi o atacante Lucas Pratto. O argentino teve uma boa chance cara a cara com o goleiro Paulo Victor e perdeu. Se Pratto não resolveu, o zagueiro Jemerson não perdoou. Dátolo colocou a bola na cabeça do zagueiro, que desviou com categoria: 2 a 1. O Flamengo ainda teve chance para empatar, mas não foi efetivo.

Vitória na categoria de Dátolo

Não satisfeito com a diferença de um gol no marcador, o Atlético voltou com tudo. Logo no primeiro minuto, Luan teve grande chance de marcar, mas cabeceou para fora. A pressão surtiu efeito aos nove minutos; Jemerson mais uma vez subiu mais alto que a defesa e marcou seu segundo gol: 3 a 1. Este foi o quinto gol sofrido pelo Flamengo em jogada aérea em nove jogos sob o comando de Oswaldo Oliveira.

Destaque para a boa partida do argentino Dátolo. Ele participou dos três primeiros gols da partida com cruzamentos precisos. Por causa da irregularidade em campo, o argentino volta e meia é questionado por muitos atleticanos. E estava faltando o dele. E que golaço! Aos 25, o argentino girou, aplicou uma linda caneta no lateral Pará e bateu colocado, no canto direito de Paulo Victor: 4 a 1.

A partida seguiu movimentada. Apesar do placar dilatado, o Atlético pressionou os cariocas. Luan quase marcou o quarto, aos 30 minutos. No fim, os três pontos e a vitória foram fundamentais para os atleticanos sonharem com o título nacional. “Vamos, Galo, ganhar o Brasileiro”, vibraram os alvinegros, que ainda acreditam. E não duvide deles!

 

Cruzeiro encerra jejum com vitória sobre a Chapecoense e evita volta à zona da degola

 

cruzeiro_vence_guiaminas

Em uma rodada recheada de resultados ruins para o Cruzeiro, a equipe comandada por Mano Menezes fez sua parte para aliviar a pressão no Campeonato Brasileiro. No confronto direto com a Chapecoense, a Raposa venceu fora de casa por 2 a 0, com gols de Fabiano e Rafael Lima (contra), e evitou que figurasse na zona de rebaixamento.

Com os outros resultados do domingo, o Cruzeiro voltaria no Z4 se não vencesse. Até a quarta rodada, a equipe esteve nessa faixa da tabela. O triunfo na Arena Condá levou o time celeste a ultrapassar a Chapecoense e deixá-la entre os últimos quatro colocados. A zona da degola tem os também catarinenses Figueirense e Joinville, além do Vasco.

Agora, o Cruzeiro é o 13º colocado, com 33 pontos, dois de distância para o grupo de descenso. Na próxima rodada, o time comandado por Mano Menezes tem um novo confronto direto para confirmar a reação no Campeonato Brasileiro. No domingo, às 18h30, a Raposa recebe o Coritiba, que tem a mesma pontuação, mas uma vitória a menos.

Em Chapecó, o Cruzeiro entrou em campo pressionado pelos resultados positivos dos concorrentes. Ponte Preta, Goiás e Avaí venceram seus compromissos. Por alguns instantes, o time celeste chegou a ficar na zona de rebaixamento. Isso aconteceu quando Henrique Almeida abriu o placar para o Coxa no Atletiba. Porém, em um chute de longe, Fabiano acertou o canto esquerdo e tirou a Raposa do Z4.

Em atuação segura, o time celeste ampliou a vantagem sobre a Chapecoense com a ajuda do zagueiro Rafael Lima. Após falta cobrada para a área, o jogador da Chapecoense desviou, a bola tocou no travessão e deixou Danilo sem chance de defesa: 2 a 0.

Enquanto o Cruzeiro se fechava à espera de um contra-ataque, a Chapecoense criou oportunidades no fim da primeira etapa. Primeiro, Barbio fez jogada pela direita e Fábio salvou antes da chegada de Bruno Rangel. Já nos acréscimos, Bruno Silva protagonizou o lance mais bonito da etapa inicial ao acertar a trave com uma bicicleta.

O ex-cruzeirense Camilo, que entrou no intervalo, também arriscou uma bicicleta, mas mandou para fora. Essa foi uma das raras chances da Chapecoense para ameaçar a meta defendida por Fábio.

A situação do Cruzeiro se complicou quando Willians foi expulso. No lance, Camilo atingiu o rosto do volante ao tentar proteger a bola, o jogador cruzeirense caiu e acabou derrubando o meia da Chapecoense.

Mesmo com um homem a mais, os catarinenses pouco ameaçaram. Já o time comandado por Mano Menezes se fechou na defesa e pouco apoveitou os contra-ataques.

 

uai.

Compartilhe

Copyright © Guia BrasilNet - Guia BrasilNet trás Busca,Empresas,Serviços, Notícias, Humor, Dicas, Promoções, Oportunidades e Negócios de Minas Gerais