LAVRAS – Gargalo comprometeu mudança no trânsito de Lavras

mudanca_transito_foto_jornal_de_lavras_capa_guiaminas_net_br

As mudanças no trânsito de Lavras implantadas pela Secretaria de Defesa Social e Trânsito, visando melhorias no fluxo de veículos, começaram a valer a partir das 5h da madrugada de ontem, quarta-feira, dia 19. O anúncio, publicado no site oficial da Prefeitura de Lavras, era de que a proposta previa que a entrada e saída da cidade fossem feitas em via de mão única.

Segundo a publicação da prefeitura no dia 4 de agosto, a entrada seria a partir da avenida Fábio Modesto, sentido rua Toniquinho Pereira, rua Chagas Dória, finalizando na rua João Modesto. A saída partiria da praça dos Trabalhadores, seguindo pela rua Rui Barbosa, rua Agripino Augusto de Andrade, avenida Vereador José Santana, finalizando na BR 265.

Na prática não foi isso que aconteceu, os motoristas continuaram a entrar pela Fábio Modesto e pela avenida Vereador José Santana. A rua Toniquinho Pereira continua em mão dupla, mas o problema maior foi na rua Padre Frederico, onde veículos de quatro pontos diferentes convergem, provocando uma grande confusão.

Quem passou ontem em horários de pico pela rua Agripino Andrade para poder ganhar a avenida José Santana para sair da cidade enfrentou um grande congestionamento, o mesmo aconteceu para quem entrava pela cidade através da avenida José Santana, que obrigatoriamente teria que convergir para a esquerda para ganhar a Chagas Dória. O motorista que seguia sentido Toniquinho Pereira sentido BR-265 pode seguir reto pela Fábio Modesto ou convergir para a esquerda na rua Padre Frederico, o mesmo para quem vem sentido contrário.

Na tarde de ontem um grupo de pessoas aglomerou na rua Padre Frederico e manifestava a sua indignação. Os insatisfeitos com a mudança a classificaram como “desastrosa”.

Dentre os que manifestaram insatisfação estava o professor Luiz Eduardo Souza, um dos mais exaltados e indignado com as mudanças. Para ele isso foi um retrocesso: “há cerca de 15 anos o trânsito era assim, ele foi mudado para poder facilitar para os motoristas e pedestres, agora o setor responsável volta ao passado. Observe que naquela época a cidade tinha a metade dos caros que tem hoje”, desabafou.

Muitos motoristas que passavam pelo local também criticavam as mudanças, “já chega a quantidade de quebra-molas que a prefeitura está fazendo por toda cidade para complicar ainda mais o trânsito e agora essa confusão aqui”, disse um motorista que estava preso ao congestionamento e foi provocado por um dos insatisfeitos que fazia coro ao professor Luiz Eduardo.

Dois acidentes aconteceram no primeiro dia de mudança do trânsito na confluência da avenida Vereador José Santana com as ruas Padre Frederico e Agripino Andrade, pedaços de lanternas de veículos ficaram espalhadas pela rua.

Um semáforo da rua Chagas Dória, conhecido como “semáforo do Posto Borracheiro”, perdeu a sua função, mas permaneceu ligado. Quando ele fechava para os motoristas que vinham da Fábio Modesto, uma fila enorme se formava e fechava o cruzamento da Padre Frederico, consequentemente parava o trânsito para quem tentava chegar pela avenida Vereador José Santana e pela Agripino Andrade.

A Secretaria de Defesa Social e Trânsito terá que rever as mudanças, principalmente naquele ponto. Vale lembrar a Universidade Federal de Lavras (Ufla) está em greve, isso significa que hoje tinha bem menos veículos circulando em Lavras que o normal.

jornaldelavras.

Compartilhe

Copyright © Guia BrasilNet - Guia BrasilNet trás Busca,Empresas,Serviços, Notícias, Humor, Dicas, Promoções, Oportunidades e Negócios de Minas Gerais