LÍDER – Atlético sofre com a retranca do Figueirense, mas vence e mantém a liderança do Brasileirão

ATLETICOLIDER-GUIAMINASNETBR

“Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. O ditado popular que destaca a importância da persistência resume bem a partida do Atlético nesta noite de sábado contra o Figueirense, no Independência. O Galo controlou grande parte do jogo, mas sofreu com a retranca do Figueira. A recompensa veio com Lucas Pratto, de pênalti, no segundo tempo: 1 a 0.

O placar mínimo foi suficiente para garantir a vitória e a liderança do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time alvinegro foi a 32 pontos e não pode ser ultrapassado – o Corinthians pode igualar a pontuação se vencer o Coritiba, no Couto Pereira. Na próxima rodada, quarta-feira, o Atlético recebe o São Paulo, às 22h, no Mineirão. Já o Figueirense pega a Ponte Preta, no Orlando Scarpelli, domingo que vem.

O Galo teve a posse de bola durante boa parte da partida, mas encontrou dificuldade na marcação fechada do Figueirense, que se defendeu de forma compacta e arriscou nos contra-ataques.

Por causa dos poucos espaços na defesa da equipe catarinense, o Atlético criou poucas oportunidades de gol na etapa inicial. As principais chances surgiram dos tiros de longa distância com Thiago Ribeiro e Leandro Donizete. Giovanni Augusto e Lucas Pratto também tiveram dois lances limpos na entrada da área, mas desperdiçaram.

Por sua vez, o Figueira explorou os contra-ataques e as falhas defensivas do Atlético. O atacante Dudu ficou frente a frente com o goleiro Victor em duas oportunidades, aos 15 e 43 minutos, mas finalizou mal em ambas. O meia Rafael Bastos, aos 39 minutos, também saiu na cara do gol. Ao tentar cavar a bola para encobrir o camisa 1 atleticano, finalizou bisonhamente para fora.

“Temos que rodar bastante a bola para acertar o passe decisivo”, destacou o volante Rafael Carioca, no intervalo, na saída para o vestiário. Na etapa final, o Galo voltou melhor. Logo aos nove minutos, Lucas Pratto, da entrada da área, acertou o travessão. Poucos minutos depois, Douglas Santos chutou cruzado e a bola passou rente a trave, com Jemerson quase desviando para o gol.

Foi sofrido, demorado, mas saiu. O Galo abriu o placar aos 17 minutos da etapa final. Marcos Rocha aproveitou chute cruzado de Thiago Ribeiro, ganhou na velocidade de Paulo Roberto, que tentou desarmar o lateral do Galo, mas cometeu a falta dentro da área. Na cobrança, o argentino deslocou o goleiro Muralha: 1 a 0.

O Atlético poderia controlar o restante da partida, fazer a bola correr, mas se expôs demais. Em busca do segundo gol, muitas vezes, deixava o ataque do Figueirense em boas condições contra os zagueiros alvinegros. Para tentar fazer a bola girar, Levir colocou Cárdenas no lugar de Giovanni Augusto. No fim da partida, Lucas Pratto quase ampliou, mas mais uma vez acertou a trave.

UAI.

Compartilhe

Copyright © Guia BrasilNet - Guia BrasilNet trás Busca,Empresas,Serviços, Notícias, Humor, Dicas, Promoções, Oportunidades e Negócios de Minas Gerais