MORTE – Jovem que morreu no acidente de helicóptero em Fama será sepultada em Lavras

O Corpo de Bombeiros retirou do lago de Furnas, em Fama, no Sul de Minas, o corpo da lavrense Lívia Reis Carvalho, 27 anos, vítima do acidente de helicóptero que caiu na manhã de sábado, por volta das 11h30. O corpo da lavrense estava – até às 20h deste domingo – preso às ferragens da aeronave que estava submersa.

Lívia morreu junto com seu companheiro, o sargento Marco Antônio Alves, de 44 anos, eles estavam juntos há um ano. Marco era primo de Lívia e deixou dois filhos que teve no seu primeiro casamento.

Marco Antônio era sargento da Polícia Militar e era o comandante do destacamento na cidade de Fama, ele e Lívia foram fazer um voo panorâmico sobre o lago com o piloto Bruno Abitbol de Andrade Nogueira, o único sobrevivente da queda da aeronave. Bruno foi resgatado por pescadores e fugiu do local do acidente, se apresentando na cidade de Eloi Mendes, a 50 quilômetros de Fama, ele foi preso e já foi solto e vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

O corpo do sargento Marco Antônio foi resgatado no mesmo dia da queda, no sábado, às 23h. Ele foi sepultado em Fama na tarde deste domingo. O trabalho de resgate do corpo de Lívia teve que ser interrompido por duas horas, para aguardar a chegada dos técnicos peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), de Belo Horizonte.

Segundo os bombeiros de Alfenas, o corpo da lavrense estava preso às ferragens do helicóptero pelas pernas na altura da bacia. Somente com a retirada da aeronave do fundo do lago que foi possível resgatar o corpo da lavrense.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou que o helicóptero está registrado em nome de um banco, porém, operado por uma siderúrgica com sede em Conselheiro Lafaiete, Região Central de Minas. A capacidade do helicóptero é para três passageiros e mais o piloto. A aeronave está com toda a documentação em dia, como a inspeção anual e o certificado de aeronavegabilidade. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) vai investigar as causas da queda e se a aeronave podia ser usada em serviço de voo panorâmico.

O corpo de Lívia será sepultado nesta segunda-feira, dia 22, no Cemitério da Saudade, às 9h. Até o horário da publicação desta notícia, ele ainda não havia chegado a Lavras. Lívia morava em Lavras na rua Urias Avelino, no bairro Santa Efigênia.

Compartilhe

Copyright © Guia BrasilNet - Guia BrasilNet trás Busca,Empresas,Serviços, Notícias, Humor, Dicas, Promoções, Oportunidades e Negócios de Minas Gerais